Documento sem título

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Menu
Documento sem título
Estamos gravando a 4ª Temporada do Programa Chefs do Apetite. Empresas interessadas em apoiar culturalmente, ou em fazer parcerias, por favor, entrem em contato pelo Cel/Whatsapp (11) 9 9986-2438.
A lucratividade de um negócio de alimentação está no não desperdício, sobretudo, na compra bem feita, no comprometimento dos colaboradores, na produtividade alcançada em escalas de trabalho planejadas etc.
Evite tropeços na hora de buscar um serviço adequado de comunicação para o seu empreendimento

 

 
 Artigo Chefs do Apetite

Arquitetando projetos e soluções

 

A influência da arquitetura sobre o conceito, a identidade, a decoração e o adequado funcionamento de um negócio food service

28/02/2015
por Hamilton Carraro Junior. Imagens: www.freeimages.com
  por Hamilton Carraro Junior 
 
 
O projeto de arquitetura é fundamentalmente uma ferramenta de planejamento. É por meio dos estudos, dimensões e materiais nele especificados que é possível reunir as informações necessárias para a implantação de um negócio, seja no que se refere aos acabamentos, mobiliários e equipamentos, seja no atendimento à legislação, ao fluxo de operação e à percepção do espaço. Por isso, um projeto arquitetônico adequado é muito mais do que uma boa solução de layout ou o desenho de uma “planta”.  
 
  
 
O projeto é um conjunto de documentos no qual são registrados os seguintes assuntos:
 
1. Layout: desenho que também apresenta a disposição do mobiliário, garantindo a perfeita ocupação do espaço e de circulação de uma área à outra. 
 
2. Fluxos de operação e compartimentos: esseciais para o atendimento à legislação municipal, estadual, federal, incluindo a legislação sanitária. Esse trabalho viabiliza ainda o uso dos espaços.
 
3. Instalações: posicionamento das máquinas e equipamentos de forma ergonômica, o que garante um fluxo de produção otimizado e o atendimento às necessidades e exigências técnicas de instalação.
 
4. Materiais: especificação técnica de adequados materiais de construção e acabamento. Os detalhamentos precisam prever caraterísticas tanto estéticas quanto de desempenho, dependendo do local da aplicação.
 
Esse conjunto de estudos não tem de se limitar somente às questões técnicas, nele também devem estar contempladas as soluções e justificativas, que viabilizam uma composição estética de ambientação e decoração, condizente com a proposta do negócio e da marca. É importante que tenha relação e vínculo com o público alvo e a expectativa do empreendedor em relação à percepção que os clientes terão do seu empreendimento. 
 
A solução da arquitetura, especialmente nas áreas de acesso público, é que vai vender o conceito do negócio, que pode ter características simples ou sofisticadas. A combinação correta de materiais de acabamento, mobiliário, sistema de iluminação, cores, equipamentos e peças decorativas irá compor a atmosfera do ambiente. Já o registro visual e a sensação de aconchego, que se quer transmitir ao frequentador, fazem parte do conjunto de experiências utilizado para se conquistar a satisfação e a fidelidade do cliente. 
 
O resultado desse trabalho projetual tende a criar um ambiente que seja o cenário de uma recepção positiva, agradável e marcante. Por isso, é tão importante que o projeto seja elaborado com cuidado e critério. Porque a impressão remanescente na memória do visitante tem de ser a mais rica e interessante possível. Só uma percepção diferenciada do espaço resultará em lembrança: aquilo que é banal, sem graça, geralmente passa despercebido. 
 
Portanto, é papel do projeto arquitetônico apresentar soluções inovadoras, criativas, diferenciadas, focadas no fornecimento de subsídios para uma boa e agradável recordação, muito longe dos pré-requisitos obrigatórios de qualquer negócio, tais como: produtos de qualidade, bom atendimento e bom custo-benefício.  O ambiente apropriado tem o poder de  influenciar o cliente na hora de escolher entre um estabelecimento e outro, ou seja, de tomar a decisão de voltar.
 
 
 
O conceito e o projeto arquitetônico
Quando um projeto de arquitetura é corretamente desenvolvido, a sua elaboração é o resultado de uma atividade feita em equipe. Por ser um trabalho multidisciplinar, que envolve diversas disciplinas do conhecimento, como arquitetura, design, branding, engenharia, marketing, nutrição e gastronomia, é importante que nele estejam traduzidas todas as informações relacionadas ao empreendimento, incluindo conceito e modelo de negócio.
 
É primordial que exista uma coerência entre linguagem e soluções inteiramente relacionadas ao conceito do negócio. No caso particular do espaço físico, a experiência é uma questão sensorial, qualquer equívoco em relação ao diálogo com as demais formas de comunicação (marca, cardápio, sistema de serviço) e o espaço, pode resultar em prejuízo, levando a um erro de leitura decorrente de propostas que não se interagem. O resultado desse erro é a percepção de ter comprado uma coisa e recebido outra.
 
 
 
Decoração e infraestrutura de equipamentos
Dentre tantas outras funções, é obrigação do projeto de arquitetura apresentar  solução de ambientação e decoração condizentes, prevendo as condições espaciais e de instalação para viabilizar o funcionamento dos equipamentos indicados à operação.
 
Indispensável que essas previsões estejam no layout tanto na área de vendas quanto na  área de produção também, podendo-se, neste caso, contar com a assessoria de um profissional de gastronomia ou nutrição. Uma das mais importantes funções do projeto de arquitetura é justamente traduzir ideias em resultados físicos: materializar os desejos, os planejamentos e os conceitos.
 
 
 
Para que o conjunto funcione adequadamente
Nem sempre é preciso haver relação explícita entre o nome do empreendimento, sua marca e as soluções arquitetônicas. Contudo, é adequado que sejam concebidas de forma integrada e estabeleçam um diálogo harmônico. 
 
Quando se fala em identidade é fundamental considerar fatores que vão muito além da marca e da arquitetura. Por exemplo, levar em conta as questões de posicionamento de mercado, intenção e objetivos do empreendedor, necessidade de venda e assim por diante.
 
Há casos em que a arquitetura tem de funcionar somente como um suporte para as soluções de branding (Identidade e Marca). Daí é a marca que deve estar em destaque. Em outros modelos, o conjunto é importante, sendo preciso vender uma experiência diferente, um sistema de serviço inovador.  Então a proposta arquitetônica e de espaço tem de estar em evidência. 
 
O que é essencial ter em comum entre uma solução e outra é a coerência de linguagem. Para que essas soluções colaborem para um arranjo funcional, ou seja, como conjunto, é preciso garantir que a leitura da marca seja traduzida na solução espacial, nas peças de comunicação visual (cardápio, cartões de visita, banners, site), e, claro, na linguagem verbal: o atendimento, a uniformização etc.  
 
 
  Hamilton Carraro Junior é arquiteto e urbanista, diretor da Atmosfera Arquitetura Sociedade Ltda., escritório especializado em projetos para empreendimentos de alimentação. Tels.: (11) 3865-5607 – (11) 3868-3289 – www.atmosferaarquitetura.com.br  

Documento sem título

 

 
Documento sem título

EM BREVE!

Livro Amor Compartilhado, Sabor Redobrado - Receitas para o bem comer, elaboradas pelo chef Daniel Sene

 

 

Receba nossa News com as últimas novidades do mercado, coloque seu e-mail abaixo:

 

 

Apoio Cultural

Caodaglio - Chefs do Apetite

Chefs do Apetire - Assessoria de Comunicação

Chefs do Apetite - Consultoria

Dídio Art & Design